Crítica de Livro: A Ultima Carta de Amor por Jojo Moyes



Um dia eu estava na Saraiva e acabei achando este livro e tirei uma foto dele para lembrar de adicioná-lo na minha wishlist. Alguns dias depois, no meu aniversário, uma amiga minha me entregou um pacote com nada menos que A Ultima Carta de Amor, então aqui estou eu, tentando me recuperar depois de acabar de ler esta maravilha, fazendo uma review de um livro que entrou pros meus favoritos.

"Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta à casa com o marido, ela tenta, em vão, recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer falta alguma coisa. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalhava. Obcecada com a ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte porque ela mesma está envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar “B”, sem desconfiar que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas do seu próprio relacionamento."


Talvez minha paixão por escrever seja a razão pela qual eu amo cartas.
E por isso eu vivo me perguntando... Por que as pessoas pararam de escrevê-las? Não, eu não tenho 77 anos, e sim 17, mas eu definitivamente preferiria enviar cartas à mensagens de texto.

Assim que eu li a contracapa do livro eu me apaixonei, não somente pelo fato de ser relacionado à cartas, mas também por se passar no século 20 que, na minha opinião, é o mais interessante. Além disso a autora descreve muito bem a vida nos anos 60.

No inicio fiquei meio confusa, pois começa em 2003 (com Ellie), ai muda para a vida da Jenny antes do acidente em 1960 e depois para sua vida após o acidente, sem nenhuma indicação sobre a mudança de ano, mas depois de alguns capítulos deu pra acompanhar normalmente.


Ellie Haworth era uma jornalista que trabalhava no Nation e encontrou a primeira carta na sala de arquivos, com o tempo acabou encontrando as demais e aprendendo cada vez mais sobre B., o rapaz que as escreveu, e sua amada, Jennifer, ela notou também que Jennifer era casada e como a própria Ellie estava tendo um relacionamento com um homem casado, se identificou. 


O mais importante sobre A Ultima Carta de Amor é que ele conseguiu capturar minha atenção de um modo que nenhum livro tinha conseguido em tempos, não vejo a hora de ler outro livro da autora.



xoxo ella



Popular Posts